Histórico da evolução e migração do Coronavírus

Histórico da evolução e migração do Coronavírus

Coronavírus – um vírus que já se espalhou para praticamente todos os países do mundo. Mas como isso ocorreu? Neste artigo vamos acompanhar sua evolução e migração.

Advertisement

Vírus são implacáveis. Não respeitam opiniões, ideologias, fronteiras, estados, tão pouco nações.

E o Covid-19, ou novo Coronavírus, em especial, se espalha com grande velocidade.

Mas, para melhor compreender de que forma aconteceu e continua acontecendo este alastramento pelo mundo, temos que parar por um momento e acompanhar seu processo de migração, desde sua origem até hoje.

E é isto que abordaremos aqui, portanto, dividimos o conteúdo em tópicos. Continue lendo para saber mais sobre este assunto em:

Advertisement

Novo Coronavírus – O início na China

O coronavírus começou a ser detectado em dezembro de 2019 em Wuhan, Capital província de Hubei, na China.

Os casos confirmados e de óbito por COVID-19 na província de Hubei representaram 59,91% e 95,77% do total de casos na China, respectivamente.

No entanto, foram as províncias de maior contágio – incluindo Sichuan e Yunnan – que são adjacentes a Hubei.

Porém, o tempo de contágio da província de Hubei crescia de forma rápida.

O número de casos em algumas cidades era relativamente baixo, mas o tempo de contágio parecia estar aumentando continuamente.

Advertisement

Após o bloqueio de 17 cidades na província de Hubei e a implementação de medidas de controle em todo o país, impediram com eficiência um crescimento exponencial no número de casos.

Daí em diante, ele começou a se espalhar por diversos lugares.

Pois, apesar dos esforços das autoridades chinesas, não foi possível segurar o vírus dentro dos limites do país.

Portanto, desde o início de fevereiro de 2020, 59 companhias aéreas suspenderam ou limitaram voos para a China continental.

Além disso restringiram também voos a vários outros países, incluindo EUA, Rússia, Austrália e Itália, que também impuseram restrições de viagem emitidas pelo governo.

Mas, mesmo assim o novo coronavírus, rapidamente começou a e espalhar pelos países mais próximos.

O vírus fora da China: os países mais próximos

Os primeiros casos confirmados de coronavírus fora da China ocorreram em 20 de janeiro, no Japão, Tailândia e também Coréia do Sul.

Veja também
1 De 4

Foram comprovados, naquele momento, 1 caso no Japão, 2 na Tailândia e 1 na Coréia do Sul. Todos de pessoas que vieram da cidade de Wuhan.

Na Tailândia, O Departamento de Controle de Doenças implementou seu protocolo de vigilância.

Isto inclui rastreio de viajantes de todos os voos diretos de Wuhan, China para os aeroportos de:

  • Suvarnabhumi;
  • Don Mueang;
  • Chiang Mai;
  • Phuket;
  • Krabi.


Com o protocolo de triagem partindo de Krabi e a partir de 17 de janeiro de 2020.

Os primeiros rastreamentos do novo coronavírus em voos

De 3 a 20 de janeiro de 2020, entre 116 voos, por exemplo, 18.383 passageiros e tripulantes foram rastreados quanto a sintomas respiratórios e doenças febris.

Na Coréia do Sul, no entanto, a autoridade sanitária da República da Coréia reforçou a vigilância de pneumonia e casos em unidades de saúde em todo o país que apareceram desde 3 de janeiro de 2020.

Em contrapartida, no Japão, até 20 de janeiro de 2020, 41 contatos foram seguidos. Porém, desses 41, 37 não mostraram sintomas, três deixaram o país e foram feitos esforços para alcançar um contato.

O governo japonês ampliou mecanismo de coordenação para conter o vírus, já no dia 16 de janeiro.

A chegada do vírus na Europa

Em 24 de Janeiro, em Bordeaux na França, foi confirmado o primeiro caso de coronavírus em solo europeu.

No mesmo dia foram confirmados dois em Paris, sendo que todos tiveram origem na China.

Durante os dias 31de janeiro a 9 de fevereiro, portanto, cerca de 550 foram repatriadas de Wuhan, em uma série de voos.

A primeira morte na Europa também foi na França. Um turista chinês de 80 anos morreu no hospital Bichat-Claude Bernard, em Paris.

No entanto, a primeira onda intensa neste país, foi na região da Alsácia, durante a Reunião de jejum da Igreja Protestante Livre de La Porte Ouverte em Mulhouse, com mais de 2500 visitantes, em meados de fevereiro.

Na Alemanha o primeiro caso de coronavírus foi em 27 de janeiro. A maioria dos casos que se sucederem foram na Bavária.

Os primeiros casos de Covid-19 na Itália

Em Roma, Itália, os primeiros dois casos foram confirmados também em janeiro.

Tratava-se de dois turistas chineses, que aterrissaram em Milão no dia 23 de janeiro e foram até a Cidade Eterna.

Uma disseminação muito alta ocorreu na Lombardia, que, como sabemos foi extremamente afetada pelo novo coronavírus.

Acredita-se que o grande foco de espalhamento do vírus se deu no jogo Atalanta X Valencia, pela Champions League e que se deu em Milão.

Os torcedores do Atalanta levaram a doença para Bérgamo, uma das cidades que mais sofreu com mortes em todo mundo.

No entanto, os 2.500 que estiveram no jogo Valencianos, levaram o vírus para a Espanha.

Falando em Espanha, o primeiro caso de COVID-19 data 31 de janeiro, em uma das ilhas das Canárias. Em fevereiro, portanto, múltiplos casos já se espalhavam.

Por fim, no Reino Unido, no dia 31 de janeiro, os dois primeiros casos foram confirmados.

Ambos membros de uma família chinesa que estava hospedada em um hotel em Nova York.

Coronavírus no Brasil

No Brasil, o primeiro caso de Coronavírus chegou da Itália, de um homem que veio da Lombardia e que foi internado no Hospital Albert Einstein em São Paulo.

Daí em diante o vírus acabou se espalhando no país em grande velocidade, a destacar a comitiva presidencial que esteve de visita ao Estados Unidos, e acabou com mais de 23 casos de pessoas confirmadas com Coronavírus.

Hoje, São Paulo lidera o número de infecções pelo coronavírus, no entanto já existem casos em todos os estados.

Conclusão

Este é um histórico breve sobre como o coronavírus partiu da China e posteriormente atingiu a Europa e agora se alastra em países da África e Américas.

Não há vacina efetiva para evitar o coronavírus, tão pouco um remédio específico para tratar doentes infectados.

Portanto, as regras preventivas, compartilhadas pela OMS – Organização Mundial da Saúde, bem com, os esforços do nosso Ministério da Saúde e principalmente as ações de cada cidadão é que serão as armas para conter Covid-19.

Lembramos que atualizações sobre o novo coronavírus são de hora em hora e talvez quando estiver lendo este post, novos dados estarão entrando nos sistemas de controle de todo o mundo.

Por isso, não deixe de se atualizar acompanhando nossas postagens.

Enfim, COMPARTILHE este artigo, pois assim ajudará seu próximo a compreender o que estamos enfrentando e o que ainda teremos que passar para então VENCER o novo coronavírus.

 

Referências consultadas

https://journals.lww.com/cmj/Abstract/publishahead/Distribution_of_the_COVID_19_epidemic_and.99367.aspx

https://www.nexojornal.com.br/grafico/2020/03/18/A-evolu%C3%A7%C3%A3o-no-n%C3%BAmero-de-casos-de-covid-19-em-diferentes-pa%C3%ADses

https://science.sciencemag.org/content/early/2020/03/05/science.aba9757.full

https://www.npr.org/sections/goatsandsoda/2020/03/30/822491838/coronavirus-world-map-tracking-the-spread-of-the-outbreak

https://www.who.int/docs/default-source/coronaviruse/situation-reports/20200121-sitrep-1-2019-ncov.pdf?sfvrsn=20a99c10_4

https://istoe.com.br/primeiro-caso-de-coronavirus-no-brasil-chegou-da-italia/

https://exame.abril.com.br/brasil/presidente-da-fiero-e-23o-membro-da-comitiva-de-bolsonaro-com-covid-19/

Leia também

Esse site usa cookies Ok Mais detalhes

Termos & Política de Privacidade
error: Conteúdo protegido!!