Principais medidas para combater o Coronavírus

Principais medidas para combater o Coronavírus

Combater o coronavírus é atualmente uma prioridade em praticamente todos os países do mundo.

Advertisement

Quando tudo começou, mais precisamente em países ocidentais, pouco ou quase nada de medidas foram tomadas.

Afinal, a epidemia era algo distante fisicamente de muitos povos, pois olhando a distância entre China e Itália, por exemplo, temos mais de 7560 Km.

No caso do Brasil, a distância até a China é superior a 16.600 Km.

Hoje, no entanto, a pandemia é algo real, está nas nossas cidades e ocupa grande parte da nossa rotina.

Advertisement

Até agora, o mundo já soma mais de 1 milhão e 200 mil pessoas infectadas, sendo o número de óbitos superior a 59.000, conforme vemos nesta reportagem aqui do dia 5 de abril.

Por qual motivo a Covid-19 continua nessa crescente explosão? Será que estratégias conhecidas por nós não estão surtindo efeitos?

São muitas perguntas e ao mesmo tempo muitas respostas.

Sendo assim, no artigo de hoje, vamos abordar as principais medidas para combater o coronavírus no mundo.

Portanto, para mais didática na leitura, o texto será dividido nos seguintes subtítulos:

Advertisement

Combater o coronavírus – regras atuais da China

Como sabemos, foi em Wuhan que o Sars-CoV-2, vírus altamente contagiante, iniciou uma intensa disseminação mundial.

Lá, a maior providência foi o isolamento social que se iniciou em janeiro/2020.

O epicentro da Covid-19, Wuhan, ainda permanece sob ameaça, mesmo que medidas como:

  • Higienização de espaços públicos;
  • Uso absoluto de máscaras por parte da população;
  • Quarentena de 60 dias;
  • Fechamento de fronteiras terrestres;
  • Proibição de aterrisagem de voos;
  • Investigação de casos assintomáticos, mas que são transmissores, inclusive.


Como não há vacinas para Covid-19, entre as principais medidas para combater o coronavírus em Wuhan e outras provinciais da China ainda é o isolamento social.

Na Itália – disseminação da pandemia por ignorar regra principal

O surto de Covid-19 ganhou força no mês de março, no entanto, em fevereiro, na Lombardia o próprio auxiliar do governador contraiu o vírus.

Veja também
1 De 4

Logo o alerta vermelho foi disparado.

Por dias, atenção do mundo se voltou para a Itália, que no dia 22 de fevereiro tomou posição mais radical.

Veneto e Lombardia fecharam suas entradas e aulas foram suspensas em massa.

Devemos mencionar que entre as principais medidas para combater o coronavírus inicialmente na Itália era a mitigação.

Ou seja, o objetivo central ficou em amenizar picos da Covid-19 nos centros de saúde não propriamente em contar a transmissibilidade.

Infecções por Covid- 19 nos países vizinhos

As principais medidas para combater o coronavírus no mundo se sustentam em coisas simples, por exemplo, o lavar das mãos seguidamente e isolar-se em quarentena.

Este segundo aspecto é de extrema relevância e não foi observado também nos países vizinhos da Itália.

Em síntese, é de lá que os primeiros casos foram importados para a Alemanha, Espanha, França e Brasil, inclusive.

Inegavelmente a severidade da Covid-19 na Europa é algo que assusta.

Estima-se que de lá, pelo menos 93 países, receberam o coronovírus, infectando, portanto, todos os continentes.

O erro fatídico foi a demora para agir, principalmente através do cancelamento de voos internacionais.

Sem apontar culpados, uma publicação tornou claro que 3 grandes eventos contribuíram grandiosamente para a propagação do vírus Sars-CoV-2 na Europa. São eles:

  1. Jogo de futebol que ocorreu em Milão (Liga dos Campeões);
  2. O carnaval de Heinsberg (Alemanha);
  3. A festa noturna muito tradicional na boate Kater Blau localizada em Berlim.

Isso exposto. é para que compreenda que sendo a Covid-19, uma doença de alto e rápido contágio, a infecção em massa na Europa resultou nisso que vemos diariamente nos noticiários.

Ou seja, estafa nos sistemas de saúde, profissionais da saúde sobrecarregados, milhares de infectados e muitos óbitos.

Além é claro do grande temor devido à incerteza econômica.

Entre as medidas para combater o coronavírus está o distanciamento social

Espaços fechados são ambientes ideais para o Sars-CoV-2, afinal, é através da saliva e secreções humanas que ele se espalha e muito rápido.

Isolar-se em tempo de doença, parece antagônico, pois é nos momentos de saúde debilitada que o ser humano mais carece de atenção.

No entanto, parece que somente é assim que se pode minimizar contaminações e efeitos do coronavírus.

Porém, Paulo Bonanni, docente e expert em medicina preventiva na Itália, que trabalha na Faculdade de Medicina da Universidade Florença, disse que:

“Mesmo ao ar livre, o vírus não encontra dificuldades para se propagar pois se houver proximidade entre pessoas, essas estarão expelindo secreções e as contaminações serão inevitáveis”.

Enquanto isso, nos Estados Unidos (atual epicentro da pandemia) tardiamente também assumiu o isolamento como medida mais cabível.

Em síntese, através do CDC – Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, seu representante afirmou que essa ação, tem impactos socias e econômicos nada favoráveis, no entanto, é a única que parece funcionar.

Medidas urgentes, porém, importantes.

Decretos de emergência, de calamidade pública e outros – visam resguardar a saúde econômica do município, estado e país – antes de tudo.

A medida mais efetiva para controlar o coronavírus é a quarentena, mas é também ela que vem derrubando economias sólidas de países como Estados Unidos, por exemplo.

Estes decretos possibilitam governos a acionarem medidas para combater o coronavírus, por exemplo:

  • Legislar por decreto;
  • Extingue a necessidade de licitações para aquisição de itens que visam combater a pandemia.

Entretanto, a maioria dos governos mundiais no cenário atual, apostam em ações estratégicas e rápidas de combate ao coronavírus.

Resumindo, podemos dizer que resta:

1 – Realizar testes em massa

Um pedido de Tedros Adhanom Ghebreyesus (diretor geral da OMS –Organização Mundial da Saúde), que enxerga essa a mais eficiente maneira de conter avanços da Covid-19.

Ação que também está sendo prioridade no Brasil, conforme vemos nas coletivas de imprensa do Ministério da Saúde.

2 – Manter o isolamento social

Inibir multidões, é também uma recomendação da OMS, ainda mais nos países onde há grandes focos de transmissão comunitária.

Conclusão

Combater o coronavírus, não é uma ação para estadistas exclusivamente, mas sim, está nas mãos de todas as pessoas do mundo, ou seja, para mais de 7,7 bilhões de humanos.

Veja então que comprar muitos mais respiradores e aumentar o quadro de profissionais na área da saúde são apenas medidas para melhorar a capacidade de atendimento nos picos da pandemia.

O que vale de verdade é a união da população com seus líderes, especialmente em cada comunidade, com ajudas humanitárias para levar alimentos e produtos de higiene.

Entretanto, de efetivo mesmo, é a quarentena, e é claro lançamentos de programas preventivos mundiais daqui para a frente.

Vimos aqui principais medidas para combater o coronavírus, se gostou COMPARTILHE, pois assim ajudará seu próximo a compreender o que estamos enfrentando e o que ainda teremos que passar para então VENCER essa pandemia!

 

Referências Consultadas

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-51983863

https://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/03/31/europa-diz-que-medidas-emergenciais-para-combate-ao-coronavirus-devem-respeitar-a-democracia.ghtml

https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/04/05/as-licoes-de-tres-eventos-catalisadores-do-novo-coronavirus-na-europa.ghtml

https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46651-governo-do-brasil-libera-r-9-4-bilhoes-para-combate-ao-coronavirus

https://oglobo.globo.com/mundo/china-homenageia-vitimas-martires-do-coronavirus-24351675

Advertisement

Leia também

Esse site usa cookies Ok Mais detalhes

Termos & Politica de Privacidade
error: Conteúdo protegido!!